F O quanto o PAI ama seu filho | Nosso Foco Tv

O quanto o PAI ama seu filho

  Olá me chamo Marcos, tenho 19 anos.

  Tenho algo para passar para vocês. 

  Eu tinha 17 anos, estava a flor da idade assim como ainda estou rsrs. Meu pai foi sempre muito trabalhador e sempre cuidou muito da nossa família, era apenas eu, ele e o meu irmão mais velho (na época com seus 20 anos).

   Meu pai saía todos os dias para ir trabalhar e meu irmão sempre ia com ele, as vezes eu ia também para ajudar. Meu irmão mais velho sempre estava a disposição de nosso pai e sempre fazia o que ele mandava.

   Meu desejo nunca foi de seguir os passos do meu pai e trabalhar com o que ele trabalha, eu queria outra coisa pra mim, então mesmo sendo novo um dia cheguei para o meu e disse que queria sair de casa e viver a minha vida. Mesmo com o semblante triste e falando que não aceitava essa decisão, permitiu a minha saída.

   Disse mais: Meu pai, me dá a minha parte que pertence a mim por direito de herança, pois preciso de algo para sobreviver por enquanto.

   Ele pegou as coisas que pertenciam a mim e me deu. 

   Saí de casa aos meus 17 anos, e fui em busca de uma vida nova, como nós morávamos no campo decidi ir para a cidade grande e conhecer as maravilhas que existiam por lá.

   Passaram-se alguns meses e eu conheci um grupo de amigos que gostava muito de curtir a vida e como eu tinha dinheiro para isso aproveitei o embalo.

   Comecei a sair para as baladas, comecei a beber, a fumar, perdi as contas das vezes que dormir na rua por está embriagado.

    Minha aparência começou a mudar, e naqueles poucos meses eu já não era mais aquele jovem cheio de vida e de disposição, vivia bêbado, jogado pelos cantos. Foi quando eu percebi que o dinheiro da herança do meu pai estava acabando e como eu não trabalhava não era possível repor.

    Tentei procurar uns bicos pra ganhar uns trocados, mas ninguém queria dar emprego a um jovem bêbado.

    Fui atrás dos meus amigos, mas eles haviam sumido e eu estava sem um lugar pra ficar porque o dinheiro já estava no fim.

    Já não tinha mais saída, acabei indo nos bares pedindo trabalho apenas por um lugar pra passar a noite.

    Estava aos trapos, parecia um morador de rua, não, eu estava pior que um morador de rua. Pedia comida de casa em casa como um cão sem dono.

   De repente, em uma dessas casas que eu parava pedindo comida, eu vi um senhor com duas crianças e ele era tão cuidadoso com eles, acredito ser os seus filhos, veio a lembrança do meu pai e do meu irmão. Olhei pra mim.

   Como eu consegui chegar naquela situação? A troco de que? Eu tinha tudo na minha casa, o amor do meu pai e do meu irmão e joguei tudo isso fora por uma aventura.

   Dentro de mim aquele vazio e uma vontade louca de querer voltar pra casa, mas um pensamento veio na minha cabeça dizendo "que meu pai não iria me aceitar", e aquela voz estava tomando conta dos meus pensamentos e eu realmente acreditava que aquilo era verdade.

   Pensei: Eu sei que eu errei, falhei de todas as formas possíveis, abandonei tudo o que meu pai me deu, mas eu vou voltar, nem que seja como apenas um empregado, pelo menos terei abrigo e alimento, pois eu sei que não sou nem merecedor de ser chamado de filho.

   Um ano e meio havia se passado e eu saí correndo, mesmo sem forças e sem nada, do jeito que estava fui de encontro para a casa do meu pai, nem sei quantos dias ao certo permaneci nessa viagem que mudaria a minha vida.

   Finalmente o encontro, cheguei na frente de casa, não tinha mudado nada, meu pai estava chegando e me encontrou.
abraço de pai e filho nosso foco tv

   Não tive reação, a unica coisa que fiz foi me jogar aos seus pés e pedir perdão mesmo não merecendo, a resposta que tive me surpreendeu.

   Meu pai pediu pra um de seus empregados fazer um banquete, pois o filho dele havia retornado, no mesmo dia eu já parecia outra pessoa, meu pai estava feliz pela minha volta e eu mais feliz ainda por está com a minha família e jamais os deixarei de novo.
História tirada da parábola do filho pródigo (Lucas 15)

Sim, foi apenas uma parábola, mas quantos jovens não se encontram nessa situação? Quantos jovens não deixam suas casas por conta de um vício ou de qualquer outro problema? E quantos não conseguem voltar a tempo para a casa do PAI?

O nosso Deus aceita todo aquele que se volta para ELE, ELE não olha para o passado ou para o que você fez, ELE apenas quer a sua sinceridade e o seu arrependimento.

ELE ESTÁ DE BRAÇOS ABERTOS PARA NOS RECEBER.

COMPARTILHAR:

+1

2 Responses to "O quanto o PAI ama seu filho"

  1. Gostei da maneira que contou a parábola de Lucas 15; me prendeu na leitura.
    O pai sempre espera que o filho volte e ainda o perdoa,pois seu amor é verdadeiro.
    Deixo meu carinho e paz.
    http://ladymaregina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Agregadores

GeraLinks - Agregador de links Leia Gospel +

Conheça a história